Livro novo completo de direito constitucional atualizado com conteúdo 2019. Editora Edijur
Edijur
Product ID: 269
Product SKU: 269
New In stock />
Curso de Direito Constitucional

Curso de Direito Constitucional

Estoque: 98 Marca: EdijurDisponibilidade: Imediata

Na compra desse produto ganhe 5pontos

Por:
R$ 125,00

R$ 112,50 à vista com desconto Boleto - Yapay
ou 10x de R$ 14,99 com juros

Clique para escolher seu Brinde:

  • Constituição Federal Série Legislação
Simulador de Frete
- Calcular frete

Editora: EDIJUR
Autor: Alex Muniz Barreto
Edição: 3ª
Ano: 2019
Páginas: 678
Medida: 16x23 cm - Brochura
Peso: 1144 Kg
ISBN: 978-85-7754-176-8

 O presente livro resultou da necessidade de um texto completo e objetivo que pudesse ser utilizado não só no ambiente acadêmico-universitário, mas também na preparação para concursos públicos. 

A tentativa de conciliar os elementos teóricos que constam nos programas dos cursos jurídicos brasileiros com a objetividade ínsita ao estudo para concursos e aplicação prática da matéria, constituiu a maior linha de direção na composição deste compêndio.  Assim, os temas do Direito Constitucional foram abordados de forma clara e direta, primando-se pela objetividade. As situações envolvidas no contexto de cada assunto são demonstradas através de exemplos e acompanhadas da jurisprudência atualizada dos tribunais, notadamente do Supremo Tribunal Federal.  

Ao final de cada capítulo é apresentado um quadro sinótico, bem como questões selecionadas para fins de fixação e revisão do conteúdo. Trata-se, assim, de livro-texto voltado a todos quantos almejam se aprofundar no estudo das questões atuais do Direito Constitucional, sendo um curso completo da disciplina direcionado aos operadores do Direito e aos concursandos, bem como aos acadêmicos da graduação e da pós-graduação dos cursos jurídicos brasileiros.

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Características



    SUMÁRIO

    Capítulo I – Direito Constitucional e Constitucionalismo
    Capítulo II – Teoria Geral da Constituição
    Capítulo III – Controle de Constitucionalidade
    Capítulo IV – Estrutura da Constituição e Princípios Fundamentais
    Capítulo V – Direitos Fundamentais  direitos e garantias individuais
    Capítulo VI – Direitos sociais e sócio-trabalhistas
    Capítulo VII – Direitos da nacionalidade
    Capítulo VIII – Direitos políticos
    Capítulo IX – Organização do Estado
    Capítulo X – Administração Pública
    Capítulo XI – Poder Legislativo
    Capítulo XII – Poder Executivo
    Capítulo XIII – Poder Judiciário
    Capítulo XIV – Funções essenciais à Justiça
    Capítulo XV – Defesa do Estado e das instituições democráticas
    Capítulo XVI – Sistema Tributário Nacional
    Capítulo XVII – Finanças públicas e orçamentos
    Capítulo XVIII – Ordem Econômica
    Capítulo XIX – Política urbana, agrícola e fundiária
    Capítulo XX – Ordem Social
     

     

    ÍNDICE SISTEMÁTICO
     
    Sumário    
    Abreviaturas e siglas usadas
    Prefácio    
     
    Capítulo I – DIREITO CONSTITUCIONAL E CONSTITUCIONALISMO
    1.1. Aspectos introdutórios
    1.2. Alocação, conceito e origem do Direito Constitucional
    1.3. Objeto do Direito Constitucional
    1.4. Relações sistêmicas
              1.4.1. Direito Internacional
              1.4.2. Direito Administrativo
              1.4.3. Direito Tributário
              1.4.4. Direito Penal
              1.4.5. Direito Processual
              1.4.6. Direito Civil
    1.5. Fontes e mecanismos de interpretação e integração
              1.5.1. A norma jurídica
              1.5.2. A jurisprudência
              1.5.3. A doutrina
              1.5.4. Os usos e costumes
              1.5.5. Mecanismos de interpretação e integração
    1.6. Constitucionalismo e Neoconstitucionalismo
              1.6.1. Origem e conceito do Constitucionalismo
              1.6.2. Fundamentos filosóficos do Constitucionalismo
                        1.6.2.1. Jusnaturalismo
                        1.6.2.2. Positivismo Jurídico
                        1.6.2.3. O Neopositivismo
              1.6.3. Neoconstitucionalismo
              1.6.4. As proposições do Neoconstitucionalismo
              1.6.5. Neoconstitucionalismo e Direitos Fundamentais
              1.6.6. Neoconstitucionalismo e Garantismo
              1.6.7. Neoconstitucionalismo e jurisprudência – O ativismo judicial
              1.6.8. Neoconstitucionalismo e patriotismo constitucional
              1.6.9. Constitucionalismo do futuro?
                        – Quadro sinótico
                        – Questões de concursos públicos
     
    Capítulo II – TEORIA GERAL DA CONSTITUIÇÃO
    2.1. Introdução
    2.2. Conceito de Constituição
              2.2.1. Conceito sociológico
              2.2.2. Conceito político
              2.2.3. Conceito jurídico clássico
              2.2.4. Concepção contemporânea
              2.2.5. Constituição e Carta Constitucional
    2.3. Histórico das Constituições brasileiras
              2.3.1. Constituição Imperial de 1824 
     2.3.2. Constituição de 1891 
     2.3.3. Constituição de 1934 
     2.3.4. Constituição de 1937 
     2.3.5. Constituição de 1946 
     2.3.6. Constituição de 1967 
     2.3.7. Constituição de 1988 
    2.4. Classificação das Constituições 
     2.4.1. Quanto ao conteúdo
     2.4.2. Quanto à origem 
     2.4.3. Quanto à mutabilidade 
     2.4.4. Quanto à forma 
     2.4.5. Quanto à elaboração
     2.4.6. Quanto à ideologia 
     2.4.7. Quanto à função 
     2.4.8. Quanto à realidade existencial 
    2.5. Hermenêutica constitucional
     2.5.1. Princípios de interpretação constitucional 
      2.5.1.1. Princípio da supremacia da Constituição 
      2.5.1.2. Princípio da unidade 
      2.5.1.3. Princípio do efeito integrador 
      2.5.1.4. Princípio da concordância prática ou harmonização 
      2.5.1.5. Princípios da força normativa e da máxima efetividade 
      2.5.1.6. Princípio da correção ou conformidade funcional  
    2.5.1.7. Princípio da proporcionalidade 
    2.5.2. Métodos de interpretação constitucional 
      2.5.2.1. Método clássico ou jurídico 
      2.5.2.2. Método tópico-problemático 
      2.5.2.3. Método hermenêutico-concretizador 
      2.5.2.4. Método científico-espiritual 
      2.5.2.5. A interpretação conforme a Constituição 
    2.6. Classificação das normas constitucionais 
     2.6.1. Quanto à aplicabilidade 
     2.6.2. Quanto ao conteúdo 
    2.7. Elementos das Constituições 
    2.8. Poder constituinte 
     2.8.1. Poder constituinte originário, genuíno ou de primeiro grau 
      2.8.1.1. Recepção, desconstitucionalização e repristinação 
      2.8.1.2. Retroatividade das normas constitucionais 
     2.8.2. Poder constituinte derivado ou de segundo grau 
      2.8.2.1. As emendas constitucionais 
      2.8.2.2. Processo legislativo das emendas 
      2.8.2.3. Poder constituinte derivado-decorrente 
     2.8.3. Poder constituinte difuso – A mutação constitucional 
     2.8.4. Poder constituinte supranacional 
      – Quadro sinótico 
      – Questões de concursos públicos 
     
    Capítulo III – CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE 
    3.1. Noção geral e conceito 
    3.2. Antecedentes históricos no Brasil 
    3.3. Pressupostos do controle de constitucionalidade 
     3.3.1. A supremacia da Constituição 
     3.3.2. A atribuição do controle a um órgão estatal 
    3.4. A declaração de inconstitucionalidade 
     3.4.1. A interpretação conforme a Constituição 
     3.4.2. Bloco de constitucionalidade – O paradigma de confronto 
    3.5. Espécies de inconstitucionalidade 
     3.5.1. Inconstitucionalidade por ação 
      3.5.1.1. Inconstitucionalidade formal ou nomodinâmica 
                    3.5.1.1.1. Inconstitucionalidade formal orgânica 
                    3.5.1.1.2. Inconstitucionalidade formal subjetiva 
                    3.5.1.1.3. Inconstitucionalidade formal objetiva 
      3.5.1.2. Inconstitucionalidade material ou nomoestática 
     3.5.2. Inconstitucionalidade por omissão 
    3.6. Sistemas do controle de constitucionalidade 
     3.6.1. Controle político 
     3.6.2. Controle jurisdicional 
     3.6.3. Controle misto 
     3.6.4. Sistema brasileiro de controle de constitucionalidade 
    3.7. Critérios do controle de constitucionalidade 
     3.7.1. Quanto ao momento 
      3.7.1.1. Controle preventivo de constitucionalidade 
      3.7.1.2. Controle repressivo de constitucionalidade 
                    3.7.1.2.1. Controle repressivo pelo Judiciário 
                    3.7.1.2.2. Controle repressivo pelo Legislativo 
                    3.7.1.2.3. Controle repressivo pelo Executivo 
     3.7.2. Quanto ao órgão controlador 
      3.7.2.1. Controle difuso ou concreto 
                    3.7.2.1.1. Ampliação dos efeitos do controle difuso pelo Senado Federal 
                    3.7.2.1.2. A cláusula de reserva de plenário 
      3.7.2.2. Controle concentrado ou abstrato 
    3.8. Ação Direta de Inconstitucionalidade por ação 
     3.8.1. Competência 
     3.8.2. Objeto do controle 
     3.8.3. Legitimação ativa – A pertinência subjetiva e objetiva (temática) 
     3.8.4. Procedimento 
      3.8.4.1. O rito abreviado da ADI 
      3.8.4.2. A atuação do Advogado-Geral da União 
      3.8.4.3. O amicus curiae 
    3.9. Ação Direta de Inconstitucionalidade por omissão 
     3.9.1. Efeitos da decisão na omissão total 
     3.9.2. Efeitos da decisão na omissão parcial 
     3.9.3. Aspectos processuais 
    3.10. Ação Direta de Inconstitucionalidade interventiva 
     3.10.1. Noção geral 
     3.10.2. Origem e cabimento 
     3.10.3. Aspectos processuais 
    3.11. Ação Declaratória de Constitucionalidade - ADECON 
     3.11.1. Origem, fundamento e finalidade 
     3.11.2. Aspectos processuais 
    3.12. Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental - ADPF 
     3.12.1. Natureza jurídica, cabimento e conversão 
     3.12.2. A definição dos preceitos fundamentais – O paradigma de confronto 
     3.12.3. Espécies 
     3.12.4. Aspectos processuais 
      – Quadro sinótico 
      – Questões de concursos públicos 
     
    Capítulo IV – ESTRUTURA DA CONSTITUIÇÃO E PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS
    4.1. Estrutura da Constituição 
     4.1.1. O preâmbulo constitucional 
     4.1.2. O Ato das Disposições Constitucionais Transitórias – ADCT 
    4.2. Os princípios jurídicos 
     4.2.1. Regras, princípios e postulados 
     4.2.2. Os Princípios Fundamentais da Constituição 
    4.3. Os Fundamentos do Estado brasileiro (Art. 1º) 
     4.3.1. Noção geral de Estado 
     4.3.2. Fundamentos da República Federativa do Brasil 
      4.3.2.1. Indissolubilidade 
      4.3.2.2. Forma de Estado 
      4.3.2.3. Forma de Governo 
      4.3.2.4. Sistema de Governo 
      4.3.2.5. Estado Democrático de Direito 
      4.3.2.6. Soberania 
      4.3.2.7. Cidadania 
      4.3.2.8. Dignidade da pessoa humana 
      4.3.2.9. Trabalho e livre iniciativa 
      4.3.2.10. Pluralismo político 
    4.4. Separação dos Poderes (Art. 2º) 
     4.4.1. A divisão orgânica do Poder do Estado 
     4.4.2. A harmonia e a independência dos Poderes
     4.4.3. O sistema de freios e contrapesos
     4.4.4. Funções típicas e atípicas
     4.4.5. Abuso de poder
     4.4.6. A teoria dos poderes implícitos
    4.5. Objetivos fundamentais (Art. 3º)
    4.6. Princípios das relações internacionais (Art. 4º)
     4.6.1. Independência nacional
     4.6.2. Prevalência dos direitos humanos
     4.6.3. Autodeterminação dos povos
     4.6.4. Não-intervenção
     4.6.5. Igualdade entre os Estados
     4.6.6. Defesa da paz e solução pacífica dos conflitos
     4.6.7. Repúdio ao terrorismo e ao racismo
     4.6.8. Cooperação entre os povos para o progresso da humanidade
     4.6.9. Concessão de asilo político
     4.6.10. A integração latino-americana
      – Quadro sinótico
      – Questões de concursos públicos
     
    Capítulo V – DIREITOS FUNDAMENTAIS E DIREITOS E GARANTIAS INDIVIDUAIS
    5.1. Direitos fundamentais
     5.1.1. Conceito
     5.1.2. Direitos fundamentais e direitos humanos
     5.1.3. Dimensões subjetiva e objetiva
     5.1.4. Eficácia vertical, horizontal e vertical com repercussão lateral
     5.1.5. Gerações dos direitos fundamentais
     5.1.6. Os tratados internacionais e o controle de convencionalidade
     5.1.7. Características dos direitos fundamentais
     5.1.8. Violação dos direitos humanos e deslocamento do foro competente
    5.2. Direitos e garantias individuais – Aspectos gerais
    5.3. Direitos e garantias individuais – Espécies
     5.3.1. Direito à vida
     5.3.2. Igualdade
      5.3.2.1. Igualdade sexual e uniões homoafetivas 
     5.3.3. Legalidade
     5.3.4. Liberdade de consciência, crença, convicção filosófica ou política
     5.3.5. Liberdade de expressão da atividade intelectual, artística e científica
     5.3.6. Liberdade de profissão
     5.3.7. Inviolabilidade da vida privada, intimidade, honra e imagem
     5.3.8. Inviolabilidade domiciliar
     5.3.9. Sigilo de comunicação e correspondência
     5.3.10. Inviolabilidade de dados – Sigilo bancário e fiscal
     5.3.11. Direito de reunião
     5.3.12.  Direito de associação
     5.3.13. Apreciação de lesão ou ameaça de direito pelo Poder Judiciário
     5.3.14. Direito adquirido, ato jurídico perfeito e coisa julgada
     5.3.15. Juiz natural
     5.3.16. Tribunal do Júri
     5.3.17. Extradição
      5.3.17.1. Regime jurídico-constitucional
      5.3.17.2. Requisitos infraconstitucionais
      5.3.17.3. Procedimento
      5.3.17.4. Extradição e expulsão
      5.3.17.5. Extradição, deportação e banimento
     5.3.18. Devido processo legal
     5.3.19. Contraditório
     5.3.20. Ampla defesa e plenitude da defesa
     5.3.21. Vedação às provas ilícitas
     5.3.22. Princípio da presunção de inocência
     5.3.23. Ação penal privada subsidiária
     5.3.24. Prisão civil
     5.3.25. Reserva legal penal e penas vedadas
     5.3.26. Retroatividade e ultratividade da lei penal benéfica
     5.3.27. Crimes inafiançáveis e imprescritíveis
     5.3.28. Garantias da aplicação e execução das penas
     5.3.29. Identificação criminal
     5.3.30. Propriedade e função social
      5.3.30.1. Desapropriação
      5.3.30.2. Servidão administrativa
      5.3.30.3. Ocupação temporária
      5.3.30.4. Requisição de bens ou serviços
      5.3.30.5. Limitações administrativas
      5.3.30.6. Tombamento
     5.3.31. Propriedade intelectual
     5.3.32. Gratuidades constitucionais
     5.3.33. Duração razoável dos processos
    5.4. Remédios constitucionais
     5.4.1. Noção geral
     5.4.2. Mandado de segurança
      5.4.2.1. Conceito
      5.4.2.2. Origem e previsão legal
      5.4.2.3. Espécies
      5.4.2.4. Pressupostos
      5.4.2.5. Partes
      5.4.2.6. Aspectos processuais
     5.4.3. Habeas corpus
      5.4.3.1. Origem e conceito
      5.4.3.2. Previsão legal
      5.4.3.3. Espécies
      5.4.3.4. Cabimento e impetração
      5.4.3.5. Aspectos processuais
     5.4.4. Habeas data
     5.4.5. Mandado de injunção
     5.4.6. Ação popular
     5.4.7. Ação civil pública
      – Quadro sinótico
      – Questões de concursos públicos
     
    Capítulo VI – DIREITOS SOCIAIS E SÓCIO-TRABALHISTAS
    6.1. Direitos sociais (Art. 6º)
     6.1.1. Origem e elenco constitucional
     6.1.2. Natureza jurídica e objetivos
    6.2. Direitos sócio-trabalhistas (Art. 7º)
     6.2.1. Conceito e abrangência 
     6.2.2. Espécies de direitos sócio-trabalhistas 
      6.2.2.1. Proteção à relação de emprego
      6.2.2.2. Seguro-desemprego
      6.2.2.3. Fundo de garantia do tempo de serviço – FGTS
      6.2.2.4. Salário mínimo
      6.2.2.5. Piso salarial e salário profissional
      6.2.2.6. Irredutibilidade salarial
      6.2.2.7. Gratificação natalina (13º salário) 
      6.2.2.8. Adicional noturno 
      6.2.2.9. Retenção dolosa de salários 
      6.2.2.10. Participação nos lucros e na gestão da empresa 
      6.2.2.11. Salário-família 
      6.2.2.12. Proteção à jornada de trabalho
      6.2.2.13. Hora-extra
      6.2.2.14. Repouso semanal remunerado
      6.2.2.15. Licenças maternidade e paternidade
      6.2.2.16. Aviso prévio
      6.2.2.17. Saúde e segurança do trabalho
      6.2.2.18. Igualdade salarial e funcional
      6.2.2.19. Prescrição trabalhista
      6.2.2.20. Trabalho de menores
      6.2.2.21. Isonomia entre trabalhadores avulsos e empregados
      6.2.2.22. Trabalhadores domésticos
     6.2.3. Direito à associação sindical (Art. 8º)
     6.2.4. Direito de greve (Art. 9º)
      – Quadro sinótico
      – Questões de concursos públicos
     
    Capítulo VII – DIREITOS DA NACIONALIDADE
    7.1. Aspectos gerais
    7.2. Formas de aquisição da nacionalidade
     7.2.1. Nacionalidade primária ou originária
      7.2.1.1. Brasileiros natos
     7.2.2. Nacionalidade secundária ou adquirida
      7.2.2.1. Brasileiros naturalizados
      7.2.2.2. Regras procedimentais da naturalização
    7.3. Distinções entre brasileiros natos e naturalizados
    7.4. Perda e reaquisição da nacionalidade
     7.4.1. Perda da nacionalidade
     7.4.2. Reaquisição
    7.5. Português equiparado
      – Quadro sinótico 
      – Questões de concursos públicos
     
    Capítulo VIII – DIREITOS POLÍTICOS 
    8.1. Noção geral – Eleições e Democracia 
    8.2. Formas de exercício 
     8.2.1. Sufrágio universal 
     8.2.2. Voto direto, secreto, igual e obrigatório 
     8.2.3. Consultas populares 
     8.2.4. Iniciativa popular de lei 
    8.3. Capacidade eleitoral 
     8.3.1. Capacidade eleitoral ativa 
     8.3.2. Capacidade eleitoral passiva 
    8.4. Inalistabilidade e inelegibilidade 
     8.4.1. Inalistabilidade 
     8.4.2. Inelegibilidade 
      8.4.2.1. Inelegibilidades absolutas 
      8.4.2.2. Inelegibilidades relativas 
                    8.4.2.2.1. Inelegibilidade funcional 
                    8.4.2.2.2. Inelegibilidade reflexa 
                    8.4.2.2.3. Inelegibilidade do militar 
    8.5. Sistemas eleitorais 
     8.5.1. Sistema majoritário 
      8.5.1.1. Maioria absoluta 
      8.5.1.2. Maioria simples ou relativa 
     8.5.2. Sistema proporcional 
    8.6. Princípio da anualidade 
    8.7. Cassação, perda e suspensão dos direitos políticos 
    8.8. Partidos políticos 
     8.8.1. Aspectos gerais 
     8.8.2. Infidelidade partidária 
      – Quadro sinótico 
      – Questões de concursos públicos 
     
    Capítulo IX – ORGANIZAÇÃO DO ESTADO
    9.1. O Federalismo
    9.2. Preceitos do Federalismo brasileiro 
    9.3. Os entes federados e os Territórios 
     9.3.1. A União 
      9.3.1.1. Estrutura organizacional
      9.3.1.2. Bens da União 
     9.3.2. Os Estados-membros 
      9.3.2.1. Auto-organização 
      9.3.2.2. Autogoverno
      9.3.2.3. Autoadministração
      9.3.2.4. Estrutura organizacional 
      9.3.2.5. Bens dos Estados 
      9.3.2.6. Formação de novos Estados
     9.3.3. Os Municípios 
      9.3.3.1. A Lei Orgânica Municipal 
      9.3.3.2. Bens municipais
      9.3.3.3. Formação de novos Municípios
     9.3.4. O Distrito Federal 
     9.3.5. Os Territórios
    9.4. Repartição de competências
     9.4.1. Competências da União
      9.4.1.1. Competência não-legislativa
                   9.4.1.1.1. Competência exclusiva (art. 21)
                   9.4.1.1.2. Competência comum (art. 23)
      9.4.1.2. Competência legislativa
                   9.4.1.2.1. Competência privativa (art. 22)
                   9.4.1.2.2. Competência concorrente (art. 24)
     9.4.2. Competências dos Estados
     9.4.3. Competências dos Municípios
    9.5. Intervenção federal e estadual
     9.5.1. Aspectos gerais
     9.5.2. Requisitos
     9.5.3. A intervenção federal
      9.5.3.1. Procedimento da intervenção federal
      9.5.3.2. Decreto interventivo
      9.5.3.3. Controle político 
      9.5.3.4. Controle jurisdicional
     9.5.4. Intervenção estadual
      9.5.4.1. Hipóteses 
      – Quadro sinótico 
      – Questões de concursos públicos
     
    Capítulo X – ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 
    10.1. Aspectos gerais 
    10.2. Organização estrutural 
     10.2.1. Administração Direta 
     10.2.2. Administração Indireta 
      10.2.2.1. Autarquias 
      10.2.2.2. Fundações públicas
      10.2.2.3. Agências executivas e reguladoras
      10.2.2.4. Empresas estatais
      10.2.2.5. Consórcios administrativos 
    10.3. Princípios da Administração Pública 
     10.3.1. Princípio da legalidade
     10.3.2. Princípio da impessoalidade
     10.3.3. Princípio da moralidade
     10.3.4. Princípio da publicidade
     10.3.5. Princípio da eficiência
     10.3.6. Princípio da economicidade
     10.3.7. Princípio da supremacia do interesse público
     10.3.8. Princípio da indisponibilidade do interesse público
     10.3.9. Princípio da proporcionalidade
     10.3.10. Princípio da motivação
     10.3.11. Princípio da segurança jurídica
     10.3.12. Princípio da continuidade dos serviços públicos
     10.3.13. Princípio da livre concorrência (concurso e licitação)
    10.4. Acesso aos cargos, empregos e funções públicas
    10.5. Concurso público
    10.6. Direito de greve e associação sindical dos servidores
    10.7. Contratação por prazo determinado
    10.8. Sistemas de remuneração no serviço público
    10.9. Paridade de vencimentos e vedação à vinculação e à equiparação
    10.10. Acumulação de cargos, empregos e funções públicas
    10.11. Licitação
     10.11.1. Modalidades de licitação
     10.11.2. Dispensa e inexigibilidade de licitação
    10.12. Direito de participação administrativa
    10.13. Improbidade administrativa
    10.14. Responsabilidade civil do Estado
     10.14.1. As causas excludentes
     10.14.2. Prazo prescricional
    10.15. Regime jurídico dos servidores públicos
     10.15.1. Empregados públicos e regime jurídico único
     10.15.2. Cargos e funções públicas
     10.15.3. Cargos e funções de confiança
     10.15.4. Estabilidade
     10.15.5. Política remuneratória
     10.15.6. Direitos extensíveis aos servidores públicos
     10.15.7. Regime previdenciário
      – Quadro sinótico
      – Questões de concursos públicos
     
    Capítulo XI – PODER LEGISLATIVO
    11.1. Funções constitucionais
    11.2. O Congresso Nacional
     11.2.1. As Mesas Diretoras
     11.2.2. A legislatura
     11.2.3. Recesso parlamentar e convocação extraordinária
     11.2.4. Sessão conjunta do Congresso Nacional
     11.2.5. As sessões diárias: ordinárias, extraordinárias e preparatórias
     11.2.6. Competências do Congresso Nacional
      11.2.6.1. Competência legislativa
      11.2.6.2. Competência político-institucional
    11.3. O Senado Federal
     11.3.1. Competência do Senado Federal
    11.4. A Câmara dos Deputados
     11.4.1. Competência da Câmara dos Deputados.
    11.5. Estatuto dos Congressistas
     11.5.1. Prerrogativa de foro
     11.5.2. Imunidade material
     11.5.3. Imunidade formal quanto à prisão
     11.5.4. Sustação de processo criminal
     11.5.5. Isenção de testemunho e incorporação militar
     11.5.6. Remuneração dos parlamentares
     11.5.7. Incompatibilidades
     11.5.8. Perda do mandato
    11.6. Comissões parlamentares
    11.7. Comissões Parlamentares de Inquérito
    11.8. A função típica de fiscalização
     11.8.1. Fiscalização contábil, financeira, orçamentária, patrimonial e operacional
    11.9. Tribunais de Contas 
    11.10. Assembleias Legislativas, Câmara Legislativa e Câmaras Municipais 
    11.11. O Processo Legislativo 
     11.11.1. Fase introdutória ou de iniciativa 
     11.11.2. Fase constitutiva 
      11.11.2.1. As emendas parlamentares
      11.11.2.2. A votação plenária 
      11.11.2.3. O autógrafo
      11.11.2.4. Deliberação executiva
     11.11.3. Fase complementar
     11.11.4. Processo de rito sumário
    11.12. As espécies normativas
     11.12.1. Emendas constitucionais 
     11.12.2. Leis complementares e leis ordinárias
     11.12.3. Leis delegadas
     11.12.4. Medidas provisórias
     11.12.5. Decretos legislativos e resoluções
      – Quadro sinótico 
      – Questões de concursos públicos 
     
    Capítulo XII – PODER EXECUTIVO 
    12.1. Noção geral 
    12.2. A Presidência da República 
     12.2.1. As funções da Presidência
     12.2.2. A eleição presidencial
     12.2.3. Posse e vacância do cargo (substituição e sucessão)
     12.2.4. Atribuições do Presidente da República
    12.3. Os Ministros de Estado 
    12.4. Órgãos de consulta da Presidência 
     12.4.1. Conselho da República 
     12.4.2. Conselho de Defesa Nacional 
    12.5. Responsabilidades do Presidente da República 
     12.5.1. Crimes comuns e crimes de responsabilidade 
     12.5.2. Crimes de responsabilidade e improbidade administrativa 
     12.5.3. O processo por crimes comuns 
     12.5.4. O processo por crimes de responsabilidade 
    12.6. Prerrogativas e imunidades do Presidente da República 
     12.6.1. Prerrogativa de foro 
     12.6.2. Imunidade processual formal 
     12.6.3. Imunidade processual material 
     12.6.4. Imunidade quanto à prisão 
    12.7. Governadores dos Estados e do Distrito Federal 
    12.8. Prefeitos Municipais 
      – Quadro sinótico 
      – Questões de concursos públicos 
     
    Capítulo XIII – PODER JUDICIÁRIO 
    13.1. Funções constitucionais 
    13.2. Garantias constitucionais 
     13.2.1. Garantias institucionais 
     13.2.2. Garantias dos membros da magistratura 
      13.2.2.1. Garantias de liberdade 
      13.2.2.2. Garantias de imparcialidade 
    13.3. Preceitos constitucionais do Poder Judiciário 
     13.3.1. Os precatórios judiciais 
    13.4. Estrutura organizacional 
    13.5. Supremo Tribunal Federal 
     13.5.1. Composição 
     13.5.2. Competência originária 
     13.5.3. Competência recursal 
     13.5.4. As súmulas vinculantes 
    13.6. O Conselho Nacional de Justiça 
    13.7. Superior Tribunal de Justiça 
     13.7.1. Composição 
     13.7.2. Competência originária 
     13.7.3. Competência recursal 
    13.8. Justiça Eleitoral 
     13.8.1. Funções e composição institucional 
     13.8.2. Governança eleitoral brasileira
    13.9. Justiça do Trabalho 
    13.10. Justiça Militar. 
    13.11. Justiça Comum Federal 
     13.11.1. Competência dos Tribunais Regionais Federais 
     13.11.2. Competência dos juízes federais 
    13.12. Justiça Comum Estadual. 
    13.13. Juizados Especiais e Justiça de Paz. 
      – Quadro sinótico 
      – Questões de concursos públicos 
     
    Capítulo XIV – FUNÇÕES ESSENCIAIS À JUSTIÇA 
    14.1. O Ministério Público
     14.1.1. A chefia do Ministério Público 
     14.1.2. Princípios institucionais
     14.1.3. Funções institucionais
     14.1.4. Garantias institucionais
     14.1.5. Garantias dos membros do Ministério Público
     14.1.6. Vedações 
     14.1.7. O Conselho Nacional do Ministério Público
     14.1.8. A atuação do Ministério Público
      14.1.8.1. Atuação na esfera cível
      14.1.8.2. Atuação na esfera criminal
      14.1.8.3. O princípio do promotor natural
    14.2. Advocacia Pública
    14.3. Dos advogados 
    14.4. A Defensoria Pública
     – Quadro sinótico 
     – Questões de concursos públicos 
     
    Capítulo XV – DEFESA DO ESTADO E DAS INSTITUIÇÕES DEMOCRÁTICAS
    15.1. Sistema constitucional de crises 
    15.2. Estado de defesa 
     15.2.1. Pressupostos e limites 
     15.2.2. Medidas e garantias
     15.2.3. Decretação
     15.2.4. Controle político e jurisdicional
    15.3. Estado de sítio 
     15.3.1. Pressupostos e limites 
     15.3.2. Decretação
     15.3.3. Medidas e garantias 
     15.3.4. Controle político e jurisdicional 
    15.4. As Forças Armadas 
    15.5. Segurança Pública 
     15.5.1. Órgãos de Segurança Pública  
     15.5.2. Polícia administrativa e polícia judiciária 
     15.5.3. Atribuições dos órgãos policiais 
     15.5.4. A guarda municipal
      – Quadro sinótico 
      – Questões de concursos públicos 
     
    Capítulo XVI – SISTEMA TRIBUTÁRIO NACIONAL 
    16.1. Aspectos introdutórios 
    16.2. A Tributação 
    16.3. O poder de tributar 
    16.4. Os Tributos 
     16.4.1. Conceito. 
     16.4.2. Espécies tributárias 
      16.4.2.1. Os impostos 
      16.4.2.2. As taxas 
      16.4.2.3. Contribuições de melhoria 
      16.4.2.4. Empréstimos compulsórios 
      16.4.2.5. Contribuições sociais 
    16.5. Princípios constitucionais da Tributação 
     16.5.1. Princípios da legalidade e da tipicidade tributária 
     16.5.2. Princípio da igualdade tributária  
     16.5.3. Princípio da anterioridade 
     16.5.4. Princípio da irretroatividade 
     16.5.5. Princípio da capacidade contributiva 
     16.5.6. Princípio da vedação ao confisco 
     16.5.7. Princípio da ilimitabilidade de tráfego 
     16.5.8. Princípio da uniformidade tributária 
     16.5.9. Princípio da não-cumulatividade 
     16.5.10. Princípio da seletividade
    16.6. Competência e capacidade tributárias
     16.6.1. A competência tributária
    16.7. Isenção e Imunidade 
    16.8. Repartição de receitas tributárias 
      – Quadro sinótico
      – Questões de concursos públicos 
     
    Capítulo XVII – FINANÇAS PÚBLICAS E ORÇAMENTOS 
    17.1. O regime jurídico das Finanças Públicas 
     17.1.1. O papel do Banco Central 
    17.2. A atividade financeira do Estado 
     17.2.1. As receitas públicas 
     17.2.2. As despesas públicas 
    17.3. Os Orçamentos 
     17.3.1. Os princípios orçamentários